Polícia

CAPITAL » Casa cai para golpistas Irmãos são presos suspeitos de instalar chupa-cabra em caixa eletrônico do Mercado Central

Andréa Silva

Publicação: 31/10/2014 04:00

Dois irmãos envolvidos em golpes em caixas eletrônicos foram presos ontem, acusados de serem os responsáveis pela instalação de um chupa-cabra em uma das máquinas de atendimento 24 horas que fica no estacionamento do Mercado Central, no Centro de Belo Horizonte. A dupla, M.A.C., de 31 anos, e M.J.A.C., de 30, já havia, inclusive, conseguido reter o cartão de um engenheiro e com ajuda de uma comparsa levantaram a senha bancária do homem. Os dois só não fugiram depois de ter enganado a vítima porque um funcionário do lugar desconfiou da movimentação nas máquinas bancárias e resolveu ficar de olho.


Assim que a testemunha confirmou o golpe, avisou a Polícia Militar e os irmãos foram detidos antes de irem embora. O subcomandante do 1º BPM, Major Gedir Andrade, contou que os irmãos chegaram cedo no mercado. Estacionaram um Reunalt Clio prata e ficaram de olho a espera de um cliente bancário para agir. Por volta das 8h, o engenheiro V.C.A., de 59 anos, foi até um dos caixas para sacar R$ 100. Assim que finalizou a transação bancária foi tentar retirar o cartão, mas ele ficou preso. “A vítima disse que um do suspeitos, de camisa amarela, usava o caixa ao lado. Depois de ouvir ele reclamando em voz alta que seu cartão havia ficado preso na máquina, o golpista lhe orientou a empurrar o cartão até o fundo e apertar a tecla cancelar”, contou o oficial.


ORIENTAÇÕES PERIGOSAS


De acordo com o major, a vítima seguiu a orientação do estranho e o cartão continuou retido. Foi nesse momento que o golpista mostrou a etiqueta que ele e o irmão haviam colado no caixa eletrônico e orientou a vítima a ligar para a suposta central de atendimento ao cliente para pedir o bloqueio. V. contou aos policiais que uma mulher bem articulada atendeu a ligação e ao ser informada do ocorrido, pediu os dados pessoais e a senha da vítima afirmando que faria o bloqueio do cartão. “V. ficou desconfiado, perguntou a tal atendente se ela não mandaria um técnico até o caixa, mas a resposta da golpista que falava do outro lado da linha foi de que não haviam funcionários disponíveis”, disse Gedir.


O engenheiro resolveu avisar a segurança do mercado sobre o ocorrido. Um dos funcionários lhe informou que eles já estavam de olho nos suspeitos e que a PM já havia sido avisada. Policiais Militares ficaram de longe observando os equipamentos, até que um dos irmãos, que vestia uma blusa branca, retornou para a fila dos caixas para retirar o cartão do engenheiro e ficar a espera de uma nova vítima. Como ele e o irmão já estavam sendo monitorados, os militares o abordaram e o prenderam.


OUTRO EQUIPAMENTO


Um dos irmãos, que já havia deixado o mercado no Renault Clio foi detido no entorno do centro de compras na direção do veículo. Durante buscas no interior do carro, a PM encontrou um outro equipamento chupa-cabra, cartões bancários em nome de outras pessoas, possivelmente outras vítimas da dupla, e celulares. Segundo o major Gedir, nas imagens gravadas pelas câmeras de videomonitoramento do mercado constam que os irmãos estiveram no local no fim da tarde de anteontem, possivelmente para estudar os caixas e ontem, bem cedo, por volta das 7h, ele retornaram para colocar o golpe em prática.


A dupla foi presa e levada para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan). O mais velho já tinha histórico de prisão por estelionato e furto. Na tentativa de limpar a barra do irmão, afirmou ter agido sozinho. Porém, a vítima e o funcionário da segurança que ficou monitorando o caixa eletrônico afirmaram à PM que os dois irmãos participaram do crime.

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.