Polícia

CAPITAL » Desastrados em ação Ladrões promovem quebradeira em loja ao tentar escapar da polícia: quebraram teto, romperam encanamento e danificaram vitrine deixando prejuízo de R$ 15 mil mesmo sem roubar nada

Andréa Silva

Publicação: 19/05/2015 04:00

Dois homens arrombaram uma loja de roupas na madrugada de ontem na Avenida Serrana, Bairro Serrano, na Região Noroeste de Belo Horizonte, deixaram um rastro de destruição no comércio e um prejuízo estimado de pelo menos R$ 15 mil mesmo sem roubar nada. Além de danificar a porta principal, os autores Tiago Souto, de 28 anos, e Marcelo Henrique Ventura da Silva, de 19, destruíram o teto de gesso, uma vitrine e quebraram parte do encanamento, molhando centenas de peças do estabelecimento. A dupla acabou presa em flagrante quando tentava fugir do local.


De acordo com o tenente Henrique, a polícia foi acionada por vizinhos. Assim que os autores perceberam a chegada das viaturas, eles correram e tentaram se esconder na parte superior da loja. “Como a estrutura é de gesso, não suportou o peso da dupla e quebrou. Antes de caírem, os ladrões ainda tentaram se segurar no encanamento que se rompeu, deixando várias peças encharcadas. Na queda, a dupla acabou destruindo a vitrine. Além dos danos, os dois já haviam revirado todo o lugar”, informou o policial.


Vizinhos ao ponto comercial, ouviram barulhos no local por volta das 3h e avisaram a Polícia Militar. Quando policiais da 21ª Companhia do 34º BPM chegaram no endereço para averiguar as denúncias de invasão, depararam com a porta aberta e confirmaram que haviam pessoas na loja.


O proprietário da loja, o empresário C.C.O., de 43, contou que estava em casa quando o amigo, proprietário de um comércio na avenida, ligou para o celular dele e avisou que ladrões haviam invadido sua loja. “Quando cheguei, os bandidos ainda estavam lá. Levei um grande susto, parecia o fim do mundo, estava tudo quebrado”, contou C.


CRISE


Ainda segundo o empresário, em apenas oito meses que ele comprou o ponto, essa foi a terceira vez que invadiram o lugar para roubar. “A loja tem câmeras internas de vigilância, que filmaram toda a ação criminosa. Estamos numa época de vendas fracas e além de termos de arcar com o prejuízo causado pelos ladrões, ainda vamos ter que investir em alarmes, esperamos que pelo menos o barulho sirva para espantar os bandidos”, disse C.


Antes de serem levados para a Central de Flagrantes (Ceflan) da Polícia Civil, Souto e Silva foram medicados no pronto-socorro do Hospital Alberto Cavalcanti. Na queda, os dois sofreram escoriações pelo corpo. Ambos afirmaram viver em situação de rua, que a intenção deles era roubar algumas peças de vendê-las.

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.