Polícia

CAPITAL » obra do acaso Mulher baleada na porta de imóvel na Região da Pampulha pede socorro e dona da residência é detida por usar local como ponto de tráfico

Andréa Silva

Publicação: 22/10/2014 04:00

Averiguando pedido de socorro para uma mulher baleada, vítima de uma tentativa de assassinato, a Polícia Militar acabou prendendo na madrugada de ontem uma outra, acusada de usar a residência onde ela vivia com os filhos pequenos no Bairro Santa Branca, Região da Pampulha, em Belo Horizonte, como ponto de tráfico e consumo de drogas.

No imóvel, para onde a dona de casa B.P.A.M.P.F, de 33 anos, havia se mudado com as crianças há cerca de um mês, militares do 13º Batalhão da Polícia Militar (PM) encontraram porções de maconha e apreenderam um adolescente de 17 anos. Segundo a polícia, o menor foi flagrado no banheiro tentando se desfazer do entorpecente. Ele já havia jogando tudo em um vaso sanitário.

A mulher baleada na porta da casa de B. foi localizada no Hospital Municipal Odilon Behrens, cerca de uma hora depois do pedido de socorro. Embora tenha tomado um tiro na cabeça, G.S.B., de 32, conseguiu pedir ajuda na rua e foi levada para a unidade de saúde consciente.

A vítima afirmou ter sido atingida por um disparo feito por um criminoso conhecido como Negão. O homem, de acordo com ela, teria agido a mando de uma traficante de apelido Neném, dona das bocas de fumo na região dos motéis, com quem ela havia se desentendido. A suspeita da PM é que a mulher tenha sido vítima de um acerto de contas.

Enquanto buscavam informações sobre a mulher que tomou um tiro, os policiais receberam denúncias de vizinhos de B., que não quiseram se identificar, sobre a movimentação diária na casa, localizada na Rua Mario de Andrade, tanto de pessoas em busca de drogas quanto de usuários.

As testemunhas relataram sobre música alta até de madrugada e a falta de segurança dos filhos da dona de casa – uma menina de 7 anos e um menino de 10 –, que vinham convivendo com pessoas envolvidas com o tráfico e dependentes químicos.

Busca

De acordo com a PM, quando os militares chegaram no imóvel, depararam com o portão sujo de sangue. Desconfiado de que a vítima baleada estava em algum cômodo da casa, eles resolveram dar uma busca. Assim que entraram, viram a filha da suspeita no sofá da sala, no colo de um rapaz, aparentemente muito assustada.

O menor, que também estava no cômodo e demonstrando nervosismo, correu para o banheiro. Suspeitando da intenção do adolescente em se desfazer de algo ilícito, os policiais foram atrás dele e o surpreenderam jogando porções de maconha na privada.

Ainda de acordo com informações da PM, B. negou envolvimento com o tráfico e confirmou ter se mudado recentemente para o imóvel. Ela confirmou ter sido o Negão o autor da tentativa de homicídio da amiga, a mando da traficante Neném, mas também disse desconhecer o motivo.

Os filhos da dona de casa foram levadas para o Conselho Tutelar acompanhadas do pai. A suspeita seguiu para à Central de Flagrantes (Ceflan) da Polícia Civil para prestar esclarecimento. Já o adolescente foi encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional de Belo Horizonte (Cia-BH).
A PM fez buscas pelo Bairro Santa Branca, a procura do tal Negão e da traficante Neném, mas nenhum dos suspeitos foi preso até o fechamento desta edição.

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.